sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Hoje fiquei envergonhada

Eu sei que já sou uma mulher adulta (tem dias... quer dizer, a parte da mulher é sempre, a parte da adulta é que tem dias :p) e que posso comprar o que bem entendo, afinal ganho o meu dinheiro. Dito isto, hoje senti-me como uma miúda de 16 anos muito envergonhada porque fui comprar umas caixas de fruta e o dono da loja, um senhor nos seus 60 anos, foi muito simpático ao se voluntariar para as colocar no meu carro. Assim que abro a mala dou de caras com isto, ali sozinho:



São só pensinhos rápidos mas de repente parecia-me uma caixa de outras cenas e então fiquei toda encavacada a pensar que ele estaria a pensar que eram mesmo e, então, muita atrapalhada, virei a caixa ao contrário para ele ver bem o que era e quase lhe perguntei "Precisa de um pensinho rápido desta caixa de pensinhos rápidos?" :p

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Conversas imaginárias


Quando estou irritada com alguém e não lho posso dizer até ser o momento certo, penso em tudo o que quero transmitir e, não sei bem porquê, é quando vou a conduzir que revejo a conversa na minha cabeça over and over again. Claro que, na realidade, não conseguiria transmitir as ideias de forma tão clara e racional até porque existiria outra pessoa do lado de lá a reagir ao que diria, o que altera, imediatamente, o fluxo do discurso.

Mas não são só conversas menos agradáveis, enquanto conduzo revejo também momentos cómicos que aconteceram ou algo engraçado que poderia ter dito, ou disse, numa determinada situação.

O que também me acontece é que me apanho frequentemente a responder alto "sim", "não" ou "és uma falsa do pior mas a mim já não me enganas" às afirmações imaginárias que a outra pessoa me está a dirigir.

Isto também vos acontece? É que quem me vir de fora só vê uma mulher com ar zangado ou a rir-se sem se perceber para quem :p

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Note To Self


Querida Dúvidas e Certezas:

Da próxima vez que tentares enroscar à bruta uma lâmpada num candeeiro porque a lâmpada não está a enroscar facilmente, NÃO FORCES, DESLIGA DA FICHA ELÉCTRICA E TENTA COM MAIS CALMA ou então, pelo seguro, chama outra pessoa :p. Mais importante, não coloques a tua cara sobre a lâmpada a tentar perceber por que não fica enroscada e a fazer força ao mesmo tempo. É que corres o risco de te magoares a sério, em vez de apanhares só um valente susto, da próxima vez que a lâmpada lançar pequenas faíscas e alguma coisa no interior rebentar até ficar assim:






Estamos conversadas?!?!?!?!


sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Não penses, age!


Um dia destes vi esta frase quando desfolhava livros numa livraria e ficou-me gravada no pensamento. Parece-me ser um óptimo conselho! No meu caso, então, a aplicar várias vezes ao dia. Eu penso e repenso, volto a pensar em tudo, peso os prós e contras, as consequências, como me vai afectar a mim e ao senhor do quiosque. Enfim, penso tanto que me caaaaaaaaaansa e deixo passar oportunidades de errar que, afinal, são tão importantes. Por isso decidi que, agora, quando começar a duvidar se faço isto ou aquilo vou aplicar o conceito e agir, principalmente quando for o medo a querer travar-me.

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Vemos o mundo com os olhos que temos

Não gosto daquelas pessoas que vêem sempre segundas intenções nos outros. Não gosto das pessoas que pensam logo que os estão a enganar. Não gosto das pessoas que formam uma opinião negativa sobre os outros antes de os conhecer. Não gosto de pessoas que têm uma atitude de sarcasmo em relação aos outros. Não gosto de pessoas que não entendem as fraquezas dos outros. Não sei explicar melhor, mas há pessoas que ouvem qualquer coisa ou veem alguma atitude e fazem logo uma leitura negativa e muito complexa de algo que é muito simples e não tem mal nenhum. Não sei se me faço entender, esperam sempre o pior dos outros.

Não é que deteste estas pessoas e não significa que em alguns momentos não tenha sido o que disse que não gosto, mas essa não é a minha essência, o que acontece é que desconfio um pouco destas pessoas, porque para mim faz muito sentido aquele ditado que diz que nós vemos o mundo com os olhos que temos